O Brasil que dá certo, com ou sem pandemia


Onde está o Brasil que contrata? Mais relevante do que obter dados, saber interpretá-los é o que faz a diferença para o sucesso.


O Ministério do Trabalho acabou de divulgar os dados da movimentação de contratações e desligamentos do semestre (CAGED), com o consolidado de perda de quase 2 milhões de vagas no país. Mas vemos que nem toda cidade apresentou a mesma dinâmica, com alguns destaques positivos e negativos.


Por um lado algumas capitais amargam crises, como SP e BH, com quedas de 6,2% e 4,2% no estoque de vagas, respectivamente, e perda de 150 mil empregos entre janeiro e junho.


Por outro temos São Luís/MA, que apresentou estabilidade no emprego no período, Rio Verde/GO, que cresceu 3,5% no semestre, e Venâncio Aires/RS, campeã no crescimento de vagas no país, com 3.778 empregos criados no semestre.


Assim como a saúde pública segue a ciência para enfrentar o vírus, empresas podem reduzir riscos e identificar inúmeras oportunidades ao utilizar metodologias de inteligência competitiva, extraindo maior valor de dados, sem deixar de lado a intuição e o instinto empreendedor que levaram seus negócios até o patamar atual.


Acesso a matéria no Estadão:

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,brasil-fecha-10-9-mil-empregos-em-junho-mercado-tem-o-pior-desempenho-no-1-semestre-em-18-anos,70003378521


#inteligênciademercado #inteligênciacompetitiva #geomarketing #data2market #bigdata #marketintelligence #planejamentomercadológico #estratégiascomerciais

0 visualização

Entre em contato