1984 já está entre nós



Milhares de apps coletam e compartilham a localização de usuários de smartphones para terceiros, identificando endereços, em média, a cada 21 minutos, e, em alguns casos, executando essa tarefa a cada 6 segundos.


Os Apps formam a espinha dorsal da nova economia de localização de dados, que começou como uma forma de personalizar e segmentar anúncios, e, na medida em que smartphones se tornaram onipresentes, se transformou em uma indústria de espionagem nos hábitos diários das pessoas.


O desafio do mercado de publicidade segmentada pela localização, estimado em mais de US$ 21 bilhões no ano de 2018, é de tirar proveito desta oportunidade sem perder a mão dos propósitos empresariais, ética e transparência necessários.


O NY Tymes teve acesso a uma amostra de uma merchand de dados e fez, do limão de 235 milhões de endereços de NY, capturados em 3 dias, de 1,2 milhões de celulares, uma excelente limonada, ops, reportagem (link).

0 visualização

Entre em contato